Escombros – 2015

Escombros, Joclécio Azevedo 2015. ©Susana Neves/TNSJ

Escombros é uma peça coreográfica que se organiza em torno da errância, do vagar pelo espaço, numa constante tensão entre partir e ficar. A peça refere-se também ao rasto, à utilização do percurso de pessoas e objectos como estrutura dramatúrgica. Em cena constroem-se e transformam-se estruturas espaciais a partir de materiais encontrados, constituindo uma espécie de cidade móvel, em estado de transposição contínua, a reconstituir-se por inteiro a partir de cada fragmento da sua arquitectura. Ressaltando a interacção entre movimento, imagem e ruído, o trabalho  desenvolve-se enquanto processo contínuo, permitindo a reintrodução de pequenas oscilações provocadas e sugeridas pela imperfeição dos materiais utilizados. A activação sonora dos materiais gera uma tensão entre precisão e erro, provocando nuances e desvios na interpretação e na escuta do espaço de apresentação. O movimento surge da manipulação de objectos constituídos por matérias comuns, como o metal ou a madeira, por exemplo, procurando variações subtis através da modulação ou modelação do ruído que produzem. A sonoridade deste trabalho resulta maioritariamente de operações visuais, espaciais ou da activação directa dos materiais, combinados em texturas sonoras.

A duração é evocada através da constante repetição que permite a acumulação e fricção entre diferentes camadas de som.

Escombros é também resultado de uma certa obsessão em  reaproveitar e transformar matérias e processos de trabalho, configurando novos percursos e gerando novos actos de destruição e criação.

Concepção: Joclécio Azevedo | Em colaboração com: Catarina Miranda, Ece Canli, Jonathan Uliel Saldanha | Interpretação: Catarina Miranda, Ece Canli, Joclécio Azevedo | Figurinos: Jordann Santos | Desenho e operação de luz: Miguel Carneiro | Apoio à residência: Teatro de Ferro, Companhia Instável

Produção executiva e difusão: Circular Associação Cultural

Co-produção: Circular Associação Cultural e Festival Internacional de Marionetas do Porto

Fotos: ©Susana Neves/TNSJ