Extramuros – Práticas artísticas em diálogo – 2021

O projeto Extramuros – Práticas artísticas em diálogo, destina-se a alunos do 2º e 3º ciclo escolares, tem como objetivo examinar o potencial das práticas artísticas no envolvimento de crianças e jovens na exploração ativa da sua identidade, lançando bases para repensar questões ligadas à relação entre a educação, cultura e cidadania.

Se olharmos para a educação como uma prática transformadora, que novas possibilidades podemos trazer para a participação, para a inclusão e para a construção de novos horizontes, reformulando modelos de educação para a cidadania que permitam visualizar as várias dimensões da pertença, seja no sentido social, cultural ou político?

Neste projeto a figura do artista aparece como mediadora de tensões, entendendo o trabalho artístico enquanto lugar de experimentação e de produção de relações, onde a realidade e a ficção espelham-se, o individual e o coletivo complementam-se, ou o imaginário da cultura e da sociedade alimentam-se mutualmente. A prática artística possui valores intrínsecos que não se esgotam na produção de obras, mas que se estendem na possibilidade de discussão, de encontro e de reflexão que propiciam novas experiências e aprendizagens. Numa primeira fase o projeto cria momentos de intimidade com o trabalho de artistas convidados, cujo trabalho dialoga com questões ligadas à reflexão em torno do espaço social, interculturalidade, género, tolerância ou memória coletiva. Numa segunda fase pretendemos ativar de forma mais continuada a experimentação prática, criando oficinas e processos de criação com o envolvimento dos alunos.

Num contexto em que a escola se tornou um local de encontro social e eixo fundamental da formação de crianças e jovens, queremos refletir sobre as condições de existência para os cidadãos do futuro. Que experiências podem contribuir para a formação estética e ética dos indivíduos, incluindo o acesso à arte e a cultura como elementos indispensáveis à construção de novos cenários para a coletividade?

Numa Europa constituída por uma malha de cidadanias europeias, que partilham e constroem um espaço comum, como pensar para além dos limites da família, da comunidade, do estado-nação, à procura de sentidos mais amplos de comunidade que permitam criar novos laços afetivos e formas de coabitar o presente?

Coordenação do programa educativo: Joclécio Azevedo

Formadores convidados 2021: Mercedes Quijada Rama, Paulo Mota, Rebecca Moradalizadeh e Yasmin Moradalizadeh

Produção: Circular Associação Cultural