Relações públicas – 2017

Relações Públicas, 2017, Joclécio Azevedo ©Margarida Ribeiro

Neste projecto partimos da vontade de discutir, praticar e pensar a criação de laços provisórios, de relações construídas de encontros fortuitos, que se transformam em ferramentas de sobrevivência e de abertura para o futuro. Os encontros não acontecem apenas entre pessoas, mas são compostos de encontros com imagens, com espaços, com palavras, com o que não se sabe ainda. Assumimos o encontro enquanto objecto de estudo, praticamos o encontro como treino, como contexto de aprendizagem, como lugar de estudo de movimento, como lugar de produção. Às vezes trabalhamos sem ter propriamente um plano, a tentar perceber como é que se consegue articular espaços de pensamento e de experiência colectiva. Provocar encontros é uma forma de ensaiar ligações, de combinar elementos, mesmo que dissonantes ou fora de contexto.

Trabalho desenvolvido entre Maio e Setembro de 2017, dando origem a uma performance colaborativa integrada na 13º edição do Circular Festival de Artes Performativas. Acções desenvolvidas em Vila do Conde e na sua periferia, inseridas em residências artísticas intensivas envolvendo pessoas e colectividades locais. Encontros realizados em diversos espaços, públicos ou privados, assumindo diversos formatos: colaborações invisíveis, sessões de escrita colectiva, ateliers e workshops de dança, conversas soltas.

Concepção, orientação de ateliers e coreografia: Joclécio Azevedo | Colaboração: Nuno Ramalho

Participação: Escola de Dança do Centro Municipal de Juventude, Escola de Dança da JUM – Juventude Unida de Mosteiró, Conservatório de Música de Vila do Conde e Camaleões

Com: Adelaide Gil, Andreia Silva, Beatriz Barbosa, Beatriz Sanches, Diogo Moreira, Fernando Ribeiro, Gonçalo Marques, Inês Lourenço, Inês Vieira, Isabel Cruz, Márcia Moreira e Rita Pereira.

Agradecimentos: Manuela Ferraz, Isabel Costa, Manuela Costa, Aires Pinheiro, Maria José Teixeira e António José Oliveira

Produção: Circular Associação Cultural

Fotos: ©Margarida Ribeiro